Rádio Câmara



Os programas da Rádio Câmara a seguir são veiculados na nossa programação.

Para saber o horário dos programas, visite a nossa PROGRAMAÇÃO.

Hoje é 6 de Abril, Centenário de Cacilda Becker


Elis Regina – Capital Federal (Flavio Rangel)



Produção e apresentação - Luiz Cláudio Canuto


Grammy 2021- BURNA BOY

Recentemente Kalimba dedicou uma edição às premiações da música internacional deste ano. A maior delas, sem dúvida, é o Grammy. E a estatueta de Melhor Álbum de Música Global no Grammy 2021 veio para a África. O vencedor foi o nigeriano Burna Boy, com o seu álbum Twice As Tall. Burna Boy é o nome artístico de Damini Ebunoluwa Ogulu, nascido em 1991 em Port Harcourt, na Nigéria. Em 2012 gravou seu álbum de estreia, Living an Impact For Eternity (que forma a sigla L.I.F.E – Life, vida em inglês). Burna Boy é um artista do século XXI, e sua carreira não está limitada aos tradicionais álbuns de estúdio, com o frequente lançamento de singles nas plataformas de streaming e parcerias com outros artistas dentro e fora da África. Iniciado no ragga e no dancehall, seu estilo evoluiu para o Rap e o HipHop. Kalimba apresenta todas as faixas do álbum Twice As Tall, de Burna Boy, vencedor da estatueta de melhor álbum de música global no Grammy 2021.


Toda Segunda as 20h.

Bobby Rush e o Blues Tradicional do Mississippi

O álbum Rawer than raw (2020) deu ao americano Bobby Rush, nos seus quase 90 anos, mais um Grammy este ano, na categoria de melhor álbum de Blues Tradicional. O disco se apoia apenas no violão e na gaita e em batidas de pé, em um esforço bastante enérgico e sagaz, e faz um tributo, ainda que despojado, à rica história do blues do Mississippi, seu estado adotivo. Rush mistura originais de sua autoria com clássicos do blues compostos por Howlin ‘Wolf, Muddy Waters, Skip James, Robert Johnson e Sonny Boy Williamson.

Apresentação - André Amaro

Toda Terça as 20h.

Paixão de Cristo Segundo Bach, Vivaldi, Pergolesi e Scarlatti (REPRISE)

No diapasão da Semana Santa, afinado com o espírito cristão da celebração e na interpretação de renomados artistas internacionais, o repertório contempla uma seleção de excertos da Paixão Segundo São Mateus de Bach e do Stabat Mater de Vivaldi, de Pergolesi e de Scarlatti.


Toda Quarta as 20h.

Fleetwood Mac e a Essência do Pop Rock


Fleetwood Mac, a banda que ressignificou o pop rock recebe uma edição inteira de Memória do Rock. Além de canções clássicas do grupo, nascido na Inglaterra como um combo de blues rock, vamos também ouvir faixas da carreira solo de seus integrantes da formação clássica, já na fase norte-americana.


Pesquisa, Texto e Apresentação – Marcio Achilles Sardi

Toda Sextas as 20h.

O Guarani, de Turíbio Santos

No programa desta semana, você vai conhecer o álbum “O Guarani”, de Turíbio Santos, com participação de Leandro Carvalho. Foi lançado em 2006, pelo selo Delira Música. Confira ainda 10 peças clássicas de diversos autores, transcritas para o violão solo e interpretadas por Turíbio Santos.


Produção, Apresentação e Sonoplastia – Ruy Godinho

Todo Sábado ao Meio Dia.

Então, Foi Assim - Os Bastidores da Produção Musical Brasileira


O Talento de Tico Da Costa

Zilma - Sabão e sabonete - Touro florido - Cipriano, arroz y queso - Menino independente - Bico de galinha


Produção, Apresentação e Sonoplastia – Ruy Godinho

Todo Sábado as 18h.

Graziela Medori Regrava Clube da Esquina (REPRISE)

Nesta edição do programa Aplauso, você relembra como a cantora Graziela Medori acessou os caminhos de Minas utilizando formato minimalista de piano e voz. Medori e o instrumentista Alexandre Vianna lançaram o álbum Nossas Esquinas, onde reinterpretaram 12 músicas dos LP’s Clube da Esquina (1972) e Clube da Esquina 2 (1978). A estrutura das músicas foi preservada, mas Vianna – que também é arranjador – colocou as composições da turma de Milton Nascimento para trilhar searas minimalistas e modernas. Nossas Esquinas foi totalmente gravado em estúdio caseiro, durante a pandemia. Medori classifica o projeto como um sopro de delicadeza em tempos difíceis e um chamado para a amizade, característica marcante do espírito agregador do Clube da Esquina. O movimento nasceu, nos anos 1970, do encontro de amigos, numa esquina de Belo Horizonte. Milton Nascimento, , Márcio Borges e companhia, não sabiam, mas estavam escrevendo parte da história da música brasileira. História que Graziela Medori e Alexandre Vianna, agora, começam a recontar.

Direção e Apresentação: Carmen Delpino

Todo Domingo as 11h.

Samba solidário (REPRISE)

Há um ano, Samba da Minha Terra fez uma edição com letras, versos e batuques solidários para nos ajudar a enfrentar a pandemia e a resgatar nossos laços de humanidade e de cuidado com as outras pessoas. Era para tudo estar bem melhor hoje, mas, ao contrário, a situação só piora. Daí, a gente resolveu reprisar o programa para renovar o pedido de mais solidariedade e responsabilidade no enfrentamento dessa crise sanitária. O programa também relembra outros momentos históricos em que os sambistas usaram a arte para denunciar os problemas do país e, ao mesmo tempo, oferecer afago, força e esperança para os brasileiros que persistiam na luta. O quadro “papo de samba” mostra a iniciativa de sambistas na arrecadação de recursos para a Central Única das Favelas (CUFA) combater a covid-19 nas comunidades; no incentivo à doação de sangue para os hemocentros do país; e no apoio às atividades do Instituto de Tratamento do Câncer Infantil (ITACI-SP), dentro do projeto “Samba Cura”.

Edição, Apresentação e Pesquisa – José Carlos Oliveira

Todo Domingo ao Meio Dia.